quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Remota Aldeia - Aquarela recente. Madrugada na Aldeia - Poema de Cecília Meireles



Cassiano Pereira Nunes
As cidades XII - remota aldeia, 2013
aquarela s/ papel, 33,4 x 23,4 cm

Madrugada na aldeia
Madrugada na aldeia nervosa,
com as glicínias escorrendo orvalho,
os figos prateados de orvalho,
as uvas multiplicadas em orvalho,
as últimas uvas miraculosas.
O silêncio está sentado pelos corredores,
encostado às paredes grossas,
de sentinela.
E em cada quarto os cobertores peludos envolvem o
sono:
poderosos animais benfazejos, encarnados e negros.

Antes que um sol luarento
dissolva as frias vidraças,
e o calor da cozinha perfume a casa
com lembrança das árvores ardendo,
a velhinha do leite de cabra desce as pedras da rua
antiquíssima, antiquíssima,
e o pescador oferece aos recém-acordados
os translúcidos peixes,
que ainda se movem, procurando o rio.

Cecília Meireles. 
Mar absoluto, in Poesia completa.

domingo, 24 de novembro de 2013

BICHOS, PLANTAS, ECOLOGIA, PERCEPÇÃO E ARTE - Museu Florestal Octávio Vecchi


O Museu Florestal Octávio Vecchi do Instituto Florestal, em São Paulo, realizou a exposição BICHOS, PLANTAS, ECOLOGIA, PERCEPÇÃO E ARTE de 6 a 29 de outubro de 2013.  
A curadoria foi de Francisca Carolina do Val. Participei com dezenove trabalhos entre pinturas em aquarela, desenhos a grafite e gravuras em metal. Alguns trabalhos abaixo.


Cassiano Pereira Nunes
As matas XX, 2012
aquarela s/ papel,   28 x 24,7 cm


Cassiano Pereira Nunes
As cidades III, 2012
aquarela s/ papel,   25 x 35,1 cm


Cassiano Pereira Nunes
As matas XXVII, 2013
aquarela s/ papel,   21 x 15 cm


Cassiano Pereira Nunes
As cidades IX, 2013
aquarela s/ papel,   17 x 24 cm


Cassiano Pereira Nunes
As cidades X, 2013
aquarela s/ papel,   17 x 24 cm


Cassiano Pereira Nunes
Horto Florestal em maio III, 2013
grafite s/ papel,  21 x 14 cm


Cassiano Pereira Nunes
As matas II, 2012
água forte, água tinta e ponta seca,  15 x 13 cm


Convite da exposição


ECCO GLI AQUARELLI - AIA International Watercolour Exhibition


De 21 de setembro a 3 de novembro de 2013, participei da Mostra Internazionale da AIA- Associazone Italiana Aquarelli, neste ano denominada ECCO GLI AQUARELLI, realizada no Civico Museo “Parisi Valle" , em Maccagno, Itália, com o trabalho que se vê abaixo.

Cassiano Pereira Nunes
A cidade de Elza (As cidades VIII), 2013
aquarela s/papel, 41,5 x 50,5 cm


Civico Museo “Parisi Valle"


sexta-feira, 22 de novembro de 2013

XI International Graphic Art Biennial Dry Point Uzice 2013


Participei da décima primeira edição da Bienal de Ponta Seca de Uzice, selecionado por júri e realizada na City Gallery de Uzice, Uzice, Sérvia. 28 de maio a 28 de julho de 2013.

Nas fotos a capa do catálogo e a gravura exibida.



Cassiano Pereira Nunes
As árvores IV, 2013
ponta seca, 28 x 26 cm
P.A. III/III

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Serra da Cantareira - Aquarelas



Participei no Espaço Cultural II - Parque Dr. Fernando Costa em São Paulo da exposição coletiva 
Serra da Cantareira - Aquarelas 
de 2 a 31 de maio de 2013, com curadoria Altina Felício.

Alguns dos expositores Ivani Ranieri, eu, Ivone Beltran, 
Suely Cauduro, Carla Petrini, Marina Martinelli e 
Lílian Arbex



Meus trabalhos expostos

Cassiano Pereira Nunes
A serra e a cidade I
aquarela s/ papel, 48 x 36 cm


Cassiano Pereira Nunes
A serra e a cidade II
aquarela s/ papel, 48 x 36 cm


Cassiano Pereira Nunes
A serra e a cidade III
aquarela s/ papel, 48 x 36 cm





segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Mostra FABRIANO IN ACQUARELLO 2013 na Itália


Participei da mostra internacional de aquarela Fabriano in Acquarello 2013 que foi realizada na Nuova Galleria dele Arti na cidade de Fabriano, Itália de 13 de abril a 12 de maio de 2013.

O convite da exposição



Iole Di Natale diante de alguns trabalhos de artistas do Brasil



Meu trabalho exposto

Cassiano Pereira Nunes
As cidades V, 2012
aquarela s/ papel, 50 x 38 cm


terça-feira, 18 de junho de 2013

AQUARELAS A COR DA MEMÓRIA - PINACOTECA MUNICIPAL


Participei da mostra comemorativa dos 25 anos do Núcleo de Aquarelistas – ABA/Associação Brasileira de Aquarela e da Arte sobre Papel, AQUARELA – A COR DA MEMÓRIA, realizada na Pinacoteca Municipal de São Caetano do Sul de 6 de abril a 15 de junho de 2013, com dois trabalhos, vistos abaixo.

Os trabalhos expostos fazem parte do livro de mesmo nome que foi publicado no ano de 2012. 




Cassiano Pereira Nunes
As matas XIV, 2011
Aquarela s/ papel, 25 x 22 cm

sexta-feira, 14 de junho de 2013

A IMAGEM NA GRAVURA


O Espaço Cultural II no Parque Dr. Fernando Costa, (Parque da Água Branca) em São Paulo, promoveu sob a organização de Altina Felício a exposição coletiva A Imagem na Gravura da qual participei com seis trabalhos, de 2 a 28 de dezembro de 2012. 
Abaixo fotos da mostra e de algumas gravuras.

Eu e Ivone Beltran


As gravuras


Cassiano Pereira Nunes
As matas II, 2012
água forte, água tinta e ponta seca
15 x 13,1 cm


Cassiano Pereira Nunes
As matas VII, 2012
água forte e ponta seca
23,9 x 15,5 cm

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Uma constelação gráfica


A FUNCADI – Instituto Carlos e Diva Pinho apresenta a Mostra Constelação Gráfica e os Signos do Zodíaco. Uma exposição cujo tema central sempre estudado e apreciado de todas as formas, vem agora apresentar uma característica diferente sob o olhar de cada gravador. Frequentadores do Ateliê Iole, local que prima pela excelência, mostram os caminhos da Calcogravura em seus  trinta e dois anos de existência.
A mostra foi realizada de 27 de novembro a 7 de dezembro de 2012 na FUNCADI em São Paulo.

Participei da exposição e do álbum Uma Constelação Gráfica, com uma gravura representando a constelação de Aries, vista abaixo.

Cassiano Pereira Nunes
Sous le ciel de Bélier, 2012
água forte e água tinta
21 x 12,5 cm


terça-feira, 4 de junho de 2013

Universo da Aquarela – Jornada 2012


Participei do Universo da Aquarela – Jornada 2012, que teve a curadoria de Marilu F. Queiroz e foi realizado no  ECCO – Espaço Cultural do Comércio e Imprensa em São Paulo de 22 de novembro a 2 de dezembro de 2012.

Um dos trabalhos expostos 

Cassiano Pereira Nunes
As matas XII - Lombardia, 2011
aquarela s/ papel, 25 x 33,4 cm


quarta-feira, 29 de maio de 2013

O livro AQUARELA a cor da memória




AQUARELA a cor da memória retrata a aventura crítica e estética de um grupo de artistas que há mais de duas décadas decidiu pintar e valorizar a arte da AQUARELA. Poesia, lirismo e uma alta dose de coragem marcam o trabalho em torno da amizade, estudos, viagens e exposições. Entre tintas, papéis e pincéis, a luta para criar uma nova instituição em São Paulo para preservar e manter viva uma das mais belas tradições artísticas do mundo: a aquarela. Relatos da experiência de educação dos sentidos baseada na ideia de que a ruptura e a vanguarda só propiciam o avanço da História quando fundamentadas na tradição. AQUARELA a cor da memória, tem textos de Enio Squeff, Iole Di Natale, Maria Laura de Azevedo Marques e Gilberto Habib Oliveira (org.) e centenas de ilustrações. Sou um dos artistas mencionados neste livro e tenho seis obras reproduzidas, entre elas, estas que vemos abaixo.


Cassiano Pereira Nunes
Entornos do rio II, 2009
aquarela s/ papel, 22,8 x 32 cm


Cassiano Pereira Nunes
Entornos do rio XXVIII, 2010
aquarela s/ papel, 25,4 x 55,4 cm


Cassiano Pereira Nunes
As matas XI, 2011
aquarela s/ papel, 66,8 x55,5 cm


Ivone Beltran, Maria Inês Lukacs e Cassiano Pereira Nunes
no lançamento do livro.

sexta-feira, 8 de março de 2013

ARTE POSTAL



Arte Postal – Mapas de influências

Aconteceu na Oficina Cultural Oswald de Andrade, São Paulo, Brasil, de 11 a 30 de agosto de 2012, a Exposição Arte Postal – Mapas de Influências
Idealização e Curadoria Maura de Andrade e Maria Pinto.
Mostrei os postais gravados vistos abaixo.


Cassiano Pereira Nunes
Postal 1


Cassiano Pereira Nunes
Postal 2


Eu entre os postais



EXPOSIÇÃO ANUAL ABA - NÚCLEO DE AQUARELISTAS - 2012



A Exposição 2012 
Associação Brasileira de Aquarela 
e da Arte sobre Papel

Foi realizada no Espaço Eugénie Villien, Faculdade Santa Marcelina, São Paulo, Brasil, de 6 a 23 de agosto de 2012. Curadoria de Gilberto Habib Oliveira.
Participei com os trabalhos abaixo.


Cassiano Pereira Nunes
As matas IX, 2011
Aquarela s/ papel, 25 x 36,3 cm


Cassiano Pereira Nunes
As matas XXI, 2012

Aquarela s/ papel, 46 x 38 cm



quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

MEMÓRIA IMPRESSA

-
A exposição MEMÓRIA IMPRESSA foi exibida
- Casa da Praça, Castro, PR, Brasil. 13 de junho a 10 de julho de 2012.
Galeria de Arte Nello Nuno, Ouro Preto, MG, Brasil.6 a 29 de setembro de 2012.

No texto de apresentação da exposição Memória Impressa o curador Cahoni Chufalo reflete sobre a memória nos seguintes termos:

Uma vez perguntado de onde tirava inspiração para escrever seus poemas, João Cabral de Melo Neto, o mais descrente da inspiração dos poetas, respondeu: da memória. Da memória também é que surgem os trabalhos dos sete gravuristas que compõe a exposição Memória Impressa.

Dizer que as obras surgem da memória pode sugerir algo antigo, ligado ao passado. Afinal, é o passado a matéria prima da memória. É nela que nossas impressões, sensações, sentimentos, conhecimentos e experiências passadas ficam registrados. A memória nos forma. Daí ser natural artistas utilizarem suas memórias como material artístico. No caso dos artistas aqui expostos, não de forma nostálgica ou saudosista, mas manuseando aquilo que têm de mais íntimo e atrativo, digno de ser transformado em arte.

Paisagens, imagens oníricas, fotografias antigas, amores, sensações, objetos, livros. Na presente exposição, cada artista opta por um aspecto de suas lembranças. Saindo da imaterialidade da memória, elas ganham corpo, presença e vida ao fixarem-se nas chapas de metal. Da memória ao papel, cada artista trilha um percurso poético que cabe ao espectador tentar refazer. De onde provêm essas imagens? O que as formou? Em que tipo de pessoa elas são possíveis?

Mais do que gravuras, Memória Impressa expõe um pouco do que são e do que forma esses sete artistas. Agindo criativamente sobre a memória, cada um deles constrói uma nova presença no tempo, uma nova possibilidade de experiência. E se é certo que a arte aspira à eternidade, então o que vemos não são apenas memórias e impressões; são também pequenos antídotos ao esquecimento.

Algumas gravuras minhas vistas na exposição


Cassiano Pereira Nunes
As matas I, 2012
água forte, água tinta e ponta seca, 15 x 13,1 cm


Cassiano Pereira Nunes
As Matas V, 2012
água forte, água tinta e ponta seca, 14,9 x 13,1 cm


Cassiano Pereira Nunes
As matas VI, 2012
água forte e água tinta, 20 x 30 cm


Casiano Pereira Nunes
As matas XIII, 2012
água forte e água tinta, 21,5 x 42,5


terça-feira, 15 de janeiro de 2013

REGISTROS GRÁFICOS E FOTOGRÁFICOS


Registrar é impreciso. Preciso é o resultado, que instiga a memória, agiliza a mão e a mente, e fragiliza e desmente a razão.
Eles vão surgindo, onde quer se vá, basta um toque de uma cor, de uma brisa ou ventania, uma linha reta-curva da natureza. Num instante um lápis e/ou um clique materializam o gesto.
Registros...


Coqueiros - Aracaju, 2011


Crepúsculo - São Paulo, 2012


Desenho, 2011


Praia-Aracaju, 2011


Desenho, 2012

domingo, 13 de janeiro de 2013

14th International Small Engraving Salon 2012


Gravuras no Florean Museum

Mostrei cinco gravuras no 14th International Small Engraving Salon 2012 realizado no Florean Museum em Baia Mare, Romênia, em maio de 2012. 
Duas dessas gravuras estão postadas abaixo.

Cassiano Pereira Nunes
As matas VIII, 2012
ponta seca,14,9 xc 13,1 cm P.A. II/III


Cassiano Pereira Nunes
As matas III, 2012
água forte, água tinta e ponta seca, 15  x 13,1 cm P.A. II/III